Buscar
  
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Mês dos pais destaca participação ativa do homem no pré-natal e no cuidado com a criança 

Data de publicação: 07/08/2020


Engajamento do pai nas ações ofertadas de planejamento familiar é foco do Ministério da Saúde em agosto


 

Todos os anos, o Ministério da Saúde (MS) realiza ações voltadas ao mês de Valorização da Paternidade, na expectativa de promover a participação ativa dos pais na conjuntura da saúde familiar, desde o pré-natal. As ações ganham destaque em agosto, mas fazem parte do trabalho anual da Coordenação Saúde do Homem, responsável pela Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH). 

Com foco no eixo temático de Paternidade e Cuidado, o objetivo da diretriz oficial do MS é incentivar os pais no cuidado com os filhos junto às suas parceiras e, inclusive, mostrar que eles podem ser grandes aliados das mulheres durante a amamentação. Por isso, o homem é figura importante também na atual campanha de aleitamento materno, lançada na Semana Mundial de Amamentação pelo MS.

Mais que o apoio na amamentação e a presença do pai nas consultas de pré-natal, o Ministério da Saúde defende a importância da participação paterna no momento do parto, de acordo com as orientações médicas; e nos cuidados com o desenvolvimento da criança. 

Outro ponto fundamental para a implementação da PNAISH é a sensibilização dos profissionais de saúde da Atenção Primária para que orientem os homens sobre a importância do pré-natal do parceiro quando eles têm a chance de realizar seus exames preventivos de rotina e testes rápidos de sífilis, hepatite e HIV. Possibilita, ainda, a atualização dos seus cartões de vacinação e que eles sejam estimulados a fazerem parte de atividades educativas desde antes do nascimento do filho, assim como a exercerem uma paternidade ativa.

O engajamento na paternidade contribui para prevenir doenças e infecções, quando o pai realiza as consultas de pré-natal do homem. É capaz, ainda, de promover confiança para o pai e a mãe, diminuindo angústias relativas ao parto e nascimento; garantir melhor atendimento para a parceira; reduzir a depressão materna e paterna no pós-parto; gerar vínculos afetivos saudáveis e, portanto, mais qualidade de vida para todos da família: homem, mulher e criança.

Outro ponto positivo da presença ativa do pai é o aumento dos índices de amamentação. Seu suporte é fundamental para a mãe que alimenta a criança e seu apoio é capaz de dar desfecho positivo frente à eventual escolha da mulher entre a continuação ou não da amamentação, que nem sempre é tarefa fácil. 

Veja também

Quer conhecer também sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem? Clique aqui

Acesse os materiais da campanha de amamentação de 2020


Fonte: - Autor(es): -