Buscar
  
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

COVID-19: Ministério da Saúde lança nota com orientações para atendimento de gestantes

Data de publicação: 27/03/2020


Documento aponta as principais medidas para a assistência de gestantes nos serviços de saúde em geral


O Ministério da Saúde publicou Nota Técnica com orientações a serem adotadas por profissionais de saúde na atenção à saúde de gestantes durante o pré-natal e assistência ao parto, diante do contexto da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). 

De acordo com a Nota, até o momento, a COVID-19 não parece se associar a risco de maior gravidade em gestantes, bem como as taxas de complicações e de evolução para casos graves (aproximadamente 5% dos casos confirmados).

Nesse sentido, o MS recomenda aos profissionais de saúde que o protocolo de diagnóstico da COVID-19 em gestantes, siga as mesmas orientações do Protocolo de Manejo Clínico, utilizado para a população adulta geral. 

O documento ainda informa que as gestantes que apresentarem síndrome gripal, deverão ter seus procedimentos eletivos (consultas e exames de rotina), adiados em 14 dias, e quando necessário, serem atendidas em local isolado das demais pacientes. As consultas de acompanhamento deverão ser reagendadas em tempo hábil, de modo que não haja prejuízo ao seguimento pré-natal.

Para as demais gestantes, assintomáticas ou sem síndrome gripal, a recomendação é que seja preservado seu atendimento, com continuidade das ações de cuidado pré-natal, além de serem orientadas a manterem medidas preventivas como evitar aglomerações e realizar as melhores práticas de higiene. 

Outra importante informação apresentada pelo documento é que ainda não há confirmação científica que ocorra a transmissão vertical do novo coronavírus. Por isso, quanto à assistência ao trabalho de parto e parto, o MS recomenda que:

•    Para os partos vaginais, uma vez que há importante contato do feto com secreções maternas, pode-se aguardar um minuto para o clampeamento (bloqueio) do cordão;

•    Partos cesários: clampeamento oportuno do cordão, quando indicado, pode ser realizado.

Para as gestantes que são profissionais de saúde e que atuam na atenção a pessoas potencialmente infectadas com o vírus, recomenda-se que os riscos de continuar trabalhando presencialmente sejam avaliados junto ao Serviço de Medicina do Trabalho de sua instituição. 

Acesse o conteúdo completo da Nota Técnica aqui

Para mais informações, acesse o site: https://aps.saude.gov.br/ape/corona


Fonte: - Autor(es): -