Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
Buscar
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção Primária à Saúde- SAPS

 

Teste da linguinha: avaliação do frênulo lingual em recém-nascidos pode detectar a anquiloglossia

Data de publicação: 01/06/2021


Anomalia congênita tem sido apontada como um dos fatores que podem interferir negativamente na amamentação


(Imagem: internet)

A Coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno (COCAM/CGCIVI/DAPES/SAPS/MS) publicou uma Nota Técnica com recomendações para a avaliação do frênulo lingual em recém-nascido. O exame é conhecido como Teste da Linguinha e tem o objetivo de identificar precocemente a anquiloglossia em recém-nascidos, uma anomalia congênita que se caracteriza por um frênulo lingual anormalmente curto e espesso ou delgado, que pode restringir em diferentes graus os movimentos da língua. A anquiloglossia tem sido apontada como um dos fatores que podem interferir negativamente na amamentação.

A avaliação do frênulo lingual faz parte do exame físico do recém-nascido e deve ser realizada por profissionais da equipe de saúde que atendam o binômio mãe e recém-nascido na maternidade (entre 24h-48h de vida do recém-nascido), devidamente capacitados para essa avaliação. Nos casos duvidosos, preconiza-se que esse exame seja novamente realizado na consulta da primeira semana de vida do bebê na Unidade de Saúde, associado a uma avaliação minuciosa da dinâmica da amamentação. 

Atenção às crianças e lactantes

A avaliação do frênulo da língua em bebês é um protocolo obrigatório segundo a Lei nº 13.002/2014. A Coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno recomenda a utilização do Protocolo Bristol (Bristol Tongue Assessment Tool). A escolha de um protocolo para a implementação em todas as maternidades brasileiras levou em consideração a praticidade de aplicação, a validação por profissionais não especialistas em disfunções orofaciais e a capacidade de predição de problemas na amamentação que justifiquem a indicação de intervenções para resolver o problema.

A avaliação não dói e permite detectar se há alguma alteração na membrana da língua capaz de interferir diretamente na qualidade da amamentação do bebê e no desenvolvimento da fala, mastigação, deglutição e higiene oral. 

Associada ao exame do frênulo lingual, é recomendada a avaliação da mamada, tendo em vista que uma anomalia na língua pode levar o recém-nascido a ter dificuldades na pega, causando fissuras mamárias e ocasionando também  dificuldades de ganho de peso, fatores que contribuem para o desmame precoce. Por isso, enquanto o bebê está mamando é importante verificar a anatomia e a força de sucção.

Para saber mais sobre a avaliação do frênulo lingual em recém-nascido, leia a Nota Técnica na íntegra e veja também o passo a passo para a aplicação do teste.

Leia também: 
Saúde destina R$ 6,7 milhões para exames de pré-natal
Brasil registra queda nas mortes de gestantes por hipertensão e hemorragia
Saúde institui Câmara Técnica Assessora em Mortalidade Materna

(Imagem: internet)

Fonte: - Autor(es): -