facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

III Encontro Nacional de Odontologia Integrativa

Data de publicação: 24/10/2018


Como as PICS podem contribuir para o cuidado da saúde bucal na clínica cotidiana


O cuidado integral é uma das diretrizes que perpassa por quase todas as políticas públicas do Ministério da Saúde. A lógica de integração de conhecimentos é um movimento que tem integrado as áreas da saúde, como a odontologia e as Práticas Integrativas e Complementares (PICS). Nos dias 19 e 20 de outubro, aconteceu o III Encontro Nacional de Odontologia Integrativa (ENOI), em Brasília.

O evento falou sobre a abordagem sistêmica no atendimento odontológico, utilizando as recursos terapêuticos, como homeopatia e ozonioterapia, à Saúde Bucal. “Se considerarmos os benefícios do uso das práticas integrativas, não só haverá resultados imediatos mas também a longo prazo com o aumento de prevenção de doenças”, explicou Suzy Simões, do Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal.

As PICS estão associadas à promoção da saúde por possuir elementos considerados essenciais para proporcionar qualidade de vida para as pessoas, como a estimulação do autocuidado e a visão ampliada do processo de saúde-doença. A Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece as práticas integrativas e orienta os países a adoção em seus sistemas nacionais de saúde.

No Brasil, são chamadas de Medicinas Tradicionais e Complementares e enquanto política do Ministério da Saúde foi criada em 2006. “São 29 práticas no SUS, como por exemplo a ozonioterapia, que em breve terá código no sistema de informação ambulatorial. As PICS vêm conquistando espaço considerável na odontologia por terem amplamente o reconhecimento de suas aplicação”, ressaltou Lívia Almeida, coordenadora geral de Saúde Bucal, do Departamento de Atenção Básica (DAB/MS).

No consultório
A cirurgiã dentista Maria Inês Borba, da Clínica de Saúde da Família do Recanto das Emas (DF), utiliza acupuntura como auxílio nas cirurgias odontológicas, desordens da articulação têmporo mandibulares, casos de xerostomia (redução fluxo salivar) e parestesias após cirurgia de terceiros molares.

“Conheci a prática quando fiz curso de formação em 2007. Hoje faço aplicação em alguns pacientes para redução do estresse, ansiedade, cicatrização rápida das cirurgias, diminuição edema, redução sangramento durante o procedimento cirúrgico, entre outros. Os benefícios para o tratamento são grandes”, afirma a profissional de saúde.

A programação do ENOI também abordou terapia quântica na odontologia, fisiologia bioenergética, acupuntura, Mindfulness, fitoterapia, hipnose, terapia floral, entre outras.

Fotos do evento


III Encontro Nacional de Odontologia Integrativa
Fonte: - Autor(es): -