facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Aracaju é a 17ª cidade a receber o Encontro Estadual do DAB

Data de publicação: 14/06/2018


No primeiro dia do evento, gestores municipais e estaduais debateram sobre a nova PNAB, Requalifica UBS e ESF


O Encontro Estadual para o Fortalecimento da Atenção Básica chegou a 17ª cidade das 37 que vão receber o evento organizado pelo Ministério Saúde (MS). Ao final dos encontros, mais de 20 mil gestores e trabalhadores terão participado da agenda. Nesta quinta-feira (14), secretários e coordenadores de AB dos 75 municípios de Sergipe e técnicos estaduais vieram a Aracaju, capital do Estado, para tirar dúvidas sobre os programas federais e discutir como ampliar a assistência à população.

A agenda itinerante tem como um dos objetivos aproximar o governo federal dos outros entes federativos, além levantar as demandas dos gestores para que sejam propostas melhorias na organização dos serviços de AB.  Para Dirceu Klitzke, representante do Departamento de Atenção Básica (DAB/MS), o momento é propício para discutir a Atenção Básica, seus programas e políticas, pois neste ano se comemora 24 anos de Estratégia de Saúde da Família e 40 anos da Conferência de Alma Ata.

“Em 1978, foi lançada as bases conceituais e políticas da Atenção Básica para todos. Isso nos leva a refletir sobre o que construímos nos últimos anos. Sergipe tem 85% de cobertura da estratégia, quase um terço das equipes daqui têm Mais Médicos. É importante reconhecermos que saúde pública brasileira conquistou números significativos, como 43 mil equipes de Saúde da Família e mais de 26 mil de Saúde Bucal, e o nosso modelo de organização é referência para outros países”, ponderou o técnico federal.

Fotos

A programação do evento começou com exposição dialogada sobre as mudanças da nova Política Nacional de Atenção Básica, aprovada em 2017. À tarde, infraestrutura das Unidades Básicas de Saúde (UBS) pelo Requalifica e o processo de trabalho na Estratégia de Saúde da Família (ESF) entraram em pauta. No segundo dia, terão duas apresentações, Estratégia e-SUS AB e Integração Atenção Básica e Vigilância em Saúde, além das oficinas temáticas de Saúde Bucal e Núcleos Ampliados de Saúde da Família (Nasf AB).

“Temos que estreitar os laços e fazer interlocução com o Estado e Ministério da Saúde para que com as mudanças dos secretários municipais de saúde, que são frequentes, as ações não sejam descontinuadas”, lembrou Enock Luiz Ribeiro da Silva, presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Sergipe (COSEMS), sobre um outro viés importante da realização dos encontros estaduais.

Também participaram da mesa Mário Adriano dos Santos, professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), João dos Santos L. Júnior, diretor de Atenção Integral à Saúde (DAIS/SES) e Dielson Leite, coordenador-geral do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde (NEMS).

Experiências exitosas
Segundo a apoiadora do DAB para o Estado, Priscilla Azevedo Souza, os últimos anos tiveram avanços significativos para a Atenção Básica. “Todo o trabalho de construção feito lá atrás é evidente hoje, conseguimos ver resultados significativos. Tivemos aumento dos recursos nesse âmbito de atenção, das obras de unidades básicas, ampliação com o PMAQ e a implantação do e-SUS”, afirmou a gestora.

Sergipe tem 66,6% abertura de saúde bucal. O índice está acima da média brasileira. Durante a mesa redonda da tarde foram apresentadas  três experiências municipais. A especialista Ludmilla Sant’Anna apresentou o Projeto Resgatando Sorrisos do município de Pirambu. A experiência voltada para pessoas com deficiência integrou o trabalho da equipe odontológica, com os Agentes Comunitários de Saúde, a Assistência Social e a Secretaria de Educação.

“As etapas de tratamento são iguais a de um paciente sem deficiência, apenas o manejo que é diferente. Usamos técnicas de dessensibilização e acolhimento para que o paciente não sinta medo. Com o projeto, melhoramos o controle e prevenção da saúde bucal dos pacientes com deficiência, a aceitação da equipe por parte da população e a sensibilização dos profissionais”, contou a dentista.

Os temas das mesas e oficinas foram definidos junto com a SES e o COSEMS. Para a coordenadora da AB de Nossa Senhora das Dores, Mayra de Oliveira, o evento estimula a articulação de todos os gestores. “Geralmentes os espaços de discussão não unem todos os atores que estiveram presentes neste encontro. Desta forma, há um alinhamento entre os coordenadores, secretaria estadual e ministério”, explicou.

O próximo encontro estadual será em Boa Vista (RR), nos dias 19 e 20 de junho.

Apresentações
Contexto e PMAQ
e-SUS AB
Integração AB e Vigilância
Oficina Nasf AB
Oficina Saúde Bucal
Panorama AB
Processo de trabalho e PMAQ Sergipe
Projeto Emagrecer Saudável
Projeto Resgatando Sorrisos
Projeto Sintonize sua Saúde
Requalifica UBS


Fonte: - Autor(es): -