facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Autoavaliação no PMAQ tem novidade

Data de publicação: 10/07/2017


Matriz de intervenção garantirá porcentagem importante da nota da certificação no 3º ciclo do programa


A partir do 3º ciclo, as equipes de Atenção Básica participantes do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) devem elaborar a Matriz de Intervenção, no momento de autoavaliação, para garantir 10% da nota total da certificação.

A autoavaliação pode ser feita no Sistema AMAQ e é percebida como o ponto de partida da melhoria da qualidade dos serviços, já que garante a potencialização das estratégias da fase de desenvolvimento do programa na AB.

Agindo como um dispositivo indutor da reorganização do trabalho das equipes, o instrumento online registra os resultados da autoavaliação; disponibiliza relatórios a partir das respostas inseridas no sistema e facilita o monitoramento das autoavaliações por meio do registro no sistema.

Os momentos de construção ou preparação da autoavaliação sugeridos pela Coordenação Geral de Acompanhamento e Avaliação do Departamento de Atenção Básica (MS) são orientados por métodos participativos. Neste link, as equipes podem conhecer alguns deles, entre eles, o momento da elaboração da Matriz de Intervenção.

O desenvolvimento de propostas de intervenção ou a pactuação de ações para a superação dos desafios elencados na autorreflexão das Equipes devem ser feitos entre todos os atores implicados: gestores, coordenadores, equipes, profissionais e usuários. Isso garante maior alinhamento com as realidades e necessidades locais, além de favorecer a comunicação entre os atores.

As prioridades de ações de intervenção a serem implementadas levam em consideração seu impacto sobre o problema, a governabilidade dos atores envolvidos, bem como suas capacidades e desejo de mudança. Abaixos, alguns passos para o planejamento das intervenções:

  • Elencar os principais problemas identificados pelos atores na autoavaliação;
  • Escolher os problemas prioritários a serem enfrentados;
  • Refletir sobre as causas dos problemas escolhidos e selecionar os nós críticos;
  • Buscar estratégias de intervenção para a superação dos problemas prioritários;
  • Traçar plano de ação com uso de uma matriz de intervenção, identificando responsáveis e prazos de execução;
  • Avaliar a viabilidade do plano considerando atores envolvidos e suas competências, habilidades, vontades, entre outras;
  • Pactuar com os sujeitos as ações a serem implementadas;
  • Definir as estratégias de monitoramento e avaliação das ações a serem implantadas.

Fonte: - Autor(es): -