facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Programa Saúde na Escola promove mudanças na vida escolar

Data de publicação: 03/04/2017


De acordo com a pesquisa PeNSE, unidades de ensino onde o PSE está ativo têm melhores índices em questões relacionadas à saúde


Uma das estratégias do Ministério da Saúde para levantar informações sobre as ações de promoção da saúde nas escolas, a PeNSE - Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar, entrevistou estudantes do 9° ano do ensino fundamental das redes pública e privada de ensino, de diversas regiões do país. Dentre os resultados divulgados, os dados da pesquisa apontam que 48,7% dos escolares frequentando o último ano do ensino fundamental da rede pública estudam em escolas que aderiram ao PSE.

Nas unidades onde foram feitas as entrevistas, os indicadores demonstraram resultados positivos sobre a atuação do Programa Saúde na Escola: as atividades de promoção à saúde com o objetivo de estimular atividades físicas e a integração social realizadas pelo PSE estão mudando a realidade dos escolares brasileiros. A mostra afirma que 55,3% dos estudantes do 9º ano do ensino fundamental recorreram a algum profissional ou unidade de saúde do país no ano passado. Entre os serviços de saúde mais procurados por eles: 45,1% afirmaram ter ido a uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Ainda de acordo com o levantamento houve queda significativa na ingestão de doces, como balas, chocolates e refrigerantes, e também diminuição do consumo de bebidas alcóolicas, cigarro e drogas ilícitas. Outra importante conquista foi a queda nos casos de bullying entre os estudantes entrevistados, o ambiente livre de bullying (caracterizado quando não há estudantes que praticam ou recebem bullying) foi de 48,8% entre os estudantes das escolas que aderiram ao Programa e de 45,6% naqueles das escolas que não aderiram.

As práticas da higienização dental e da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) também apresentaram melhoria nos índices. A PeNSE também coletou que há maior prevalência de escovação bucal, em três ou mais vezes ao dia, e os estudantes estão mais bem informados sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis onde o PSE está presente.

A Pense 2015 levou em conta uma amostra de mais de 102 mil estudantes que cursam o 9º ano (antiga 8ª série) do ensino fundamental em 3.040 escolas públicas e privadas da zona rural e urbana de todo o Brasil, no período entre abril e setembro de 2015. A maioria dos alunos tinha entre 13 e 15 anos. O resultado reflete o comportamento de mais de dois milhões e meio de adolescentes que cursam o 9º ano.

Acesse a pesquisa completa aqui.

Programa Saúde na Escola - O PSE foi criado em 2007 pelo governo federal por uma parceria entre os ministérios da Saúde e da Educação para promover a melhoria da qualidade de vida dos estudantes brasileiros. A articulação entre Escola e Rede Básica de Saúde é à base do Programa Saúde na Escola. O PSE é uma estratégia de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas brasileiras.