facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Projetos PROADI-SUS na Atenção Básica

Data de publicação: 23/02/2017


Nos últimos dois anos, três protocolos foram entregues e cursos ministrados em todo o país


Este ano é estratégico para finalizar as ações do triênio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) entre o Departamento de Atenção Básica (DAB) e o Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês (IEP/HSL). Na última semana, coordenadores dos projetos do Sírio apresentaram um panorama dos resultados conquistados no último ano para subsidiar as avaliações da equipe técnica do DAB e a programação das ações para 2017.

A reunião celebra uma parceria produtiva entre DAB e IEP/HSL que trouxe contribuições ao SUS, como a elaboração de três protocolos clínicos e que também apresentam estratégias de reorganização do processo de trabalho baseada em evidências científicas e com foco na Atenção Básica.

O IEP/HSL executa dois projetos em parceria com o DAB: Protocolos da Atenção Básica e Gestão da Clínica. Para o triênio — na vigência atual, período 2015/2017 —, o IEP/HSL deveria elaborar quatro protocolos e criar aplicativo para auxiliar na tomada de decisão baseada nesses materiais, além de elaborar curso de disseminação do conteúdo para 400 trabalhadores da AB, uma etapa em que é trabalhada a singularização do instrumento no território.

Já foram entregues três protocolos: Saúde da mulher, Saúde da criança e Doenças crônicas não transmissíveis com ênfase no risco cardiovascular, os dois últimos em processo de finalização. O protocolo que será elaborado este ano tratará sobre dor crônica. Os protocolos foram elaborados por médicos e enfermeiros da Atenção Básica, além de receber contribuições de áreas técnicas do MS. Cada documento passa por validação interna, externa e consulta pública.

“Os protocolos da Atenção Básica oferecem orientações clínicas para as melhores práticas de cuidado na Atenção Básica, com enfoques temáticos específicos, integrando evidências científicas, documentos institucionais e normativas que regulamentam as profissões, com embasamento ético, científico, técnico e legal, com adequado rigor metodológico na produção”, explica Raylayne Bessa técnica do DAB. Trata-se de uma publicação que subsidia a tomada de decisões cotidiana, bem como para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que se beneficiam de cuidados cada vez mais qualificados neste nível de atenção.

O Departamento de Atenção Básica (DAB/SAS/MS) tem investido na produção de tecnologias de apoio ao cuidado, como protocolos, por terem se mostrado potentes na construção de uma Atenção Básica que cumpra as funções primordiais: ser porta de entrada preferencial do SUS, promovendo acesso universal; promover cuidado integral aos usuários, sendo resolutiva; coordenar o cuidado na Rede de Atenção à Saúde. Através dessas tecnologias, é possível também estimular a organização de processos de trabalho compartilhados entre os profissionais, considerando as necessidades de oferta de cuidado em contextos de difícil acesso, com barreiras geográficas ou outras particularidades loco regionais.

Conheça os Protocolos da Atenção Básica

Para o projeto Gestão da Clínica, foram ministrados cursos especialização para mais de dois mil trabalhadores em 60 regiões do país. Só no ano passado, mais de 1200 profissionais e gestores em 40 municípios receberam formação.

Cursos
A elaboração da ementa dos cursos e a gestão dos projetos são feitas em conjunto com o Ministério da Saúde. A metodologia e as formas de avaliação variam a cada projeto e edição do curso. O conteúdo engloba macroproblemas relativos à Atenção, Básica, como análise, monitoramento e avaliação do trabalho insuficientes, competências que devem ser desenvolvidas ao longo da formação.

“O DAB acompanhou o encerramento do curso de Gestão da Clínica em três turmas do país. A especialização provocou profundas transformações nas regiões, evidenciando a capacidade da instituição para interiorização dos cursos—  logística de facilitadores e estrutura educacional. Vimos também integração de turmas com outros cursos do Sírio. Cursos acontecendo ao mesmo tempo em uma mesma região, geralmente pequena, gera impacto maior no campo da saúde local, bem como a integração com outras iniciativas regionais (participação estratégica de gestores, instituições de ensino, ONGs entre outros),” conta Ana Cláudia Cardozo, técnica do DAB.

Parceria
PROADI-SUS é uma ação do Ministério da Saúde (MS) dirigida ao fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) em parceria com instituições de saúde portadoras do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social em Saúde (CEBAS-SAÚDE) e de reconhecida excelência. Os projetos são executados com recursos gerados da isenção fiscal usufruída (contribuições sociais) a que têm direito em função do CEBAS-SAÚDE.

O PROADI-SUS é regulamentado pela Lei Federal nº 12.101, de 27 de novembro de 2009 e pela Portaria Nº 1.826, de 24 de agosto de 2012. Baseadas em temas prioritários determinados pela pasta, as instituições de saúde apresentam projetos a serem executados em um período de três anos nas seguintes áreas: estudos de avaliação e incorporação de tecnologia; capacitação de recursos humanos; pesquisas de interesse público em saúde; e desenvolvimento de técnicas e operação de gestão em serviços de saúde.

Fotos da reunião


Fonte: - Autor(es): -