facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Bahia se prepara para o 3º ciclo do PMAQ

Data de publicação: 23/12/2016


Oficina com gestores, apoiadores estaduais, pesquisadores da UFBA, além de técnicos do DAB, em dezembro, traçou metas para o início de 2017.


<p>O in&iacute;cio de uma nova gest&atilde;o, depois das elei&ccedil;&otilde;es estaduais e municipais, &eacute; a maior preocupa&ccedil;&atilde;o dos trabalhadores da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica no Estado da Bahia. Esse &eacute; um dos desafios da prepara&ccedil;&atilde;o da fase de Avalia&ccedil;&atilde;o Externa para o 3&ordm; Ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ).</p> <p>No come&ccedil;o de dezembro, na oficina organizada pelo Departamento de Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica (DAB) para constitui&ccedil;&atilde;o do grupo de trabalho Estadual do PMAQ teve a participa&ccedil;&atilde;o da Secretaria da Sa&uacute;de do Estado da Bahia, o Conselho Estadual dos Secret&aacute;rios Municipais de Sa&uacute;de (Cosems/BA) e a Universidade respons&aacute;vel pela fase de Avalia&ccedil;&atilde;o Externa do Programa no estado &ndash; UFBA. Os t&eacute;cnicos do DAB apresentaram as novas funcionalidades do sistema AMAQ &mdash; ferramenta eletr&ocirc;nica de autoavalia&ccedil;&atilde;o das equipes e gest&atilde;o municipal &mdash;, e mudan&ccedil;as do novo ciclo, al&eacute;m da estrutura&ccedil;&atilde;o e fortalecimento dos GTs Estaduais para acompanhamento da pol&iacute;tica.</p> <p>Durante os dois dias de oficina, os t&eacute;cnicos do DAB refor&ccedil;aram aos apoiadores do estado que o PMAQ vai al&eacute;m da avalia&ccedil;&atilde;o externa. A pol&iacute;tica busca se articular com todas as a&ccedil;&otilde;es da Pol&iacute;tica Nacional de Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica, propondo um conjunto de indicadores para o monitoramento e avalia&ccedil;&atilde;o na indu&ccedil;&atilde;o da melhoria do acesso e da qualidade nos servi&ccedil;os da aten&ccedil;&atilde;o b&aacute;sica.</p> <p>&ldquo;As unidades t&ecirc;m um per&iacute;odo de um ano para fazer autoavalia&ccedil;&atilde;o com o intuito de aprimorar continuamente o processo de trabalho das equipes. Os relat&oacute;rios anal&iacute;ticos e descritivos dispon&iacute;veis na p&aacute;gina do PMAQ podem auxiliar o profissional nessa tarefa&rdquo;, lembrou F&aacute;tima Pereira, tecnologista da Coordena&ccedil;&atilde;o Geral de Acompanhamento e Avalia&ccedil;&atilde;o (CGAA/DAB).</p> <p>Outro ponto destacado foi a import&acirc;ncia da educa&ccedil;&atilde;o permanente com as equipes de sa&uacute;de. A parceria com as universidades ajuda na experi&ecirc;ncia transversal e tamb&eacute;m no refor&ccedil;o da educa&ccedil;&atilde;o permanente.</p> <p><strong>Trabalho em conjunto</strong><br /> Para Cristiano Soster, Diretor da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica (DAB) da Secretaria de Sa&uacute;de do Estado da Bahia, a oficina resultou na constru&ccedil;&atilde;o de uma agenda comum entre a secretaria estadual e Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de. &ldquo;O encontro foi bastante produtivo. Conseguimos estabelecer a&ccedil;&otilde;es pensando na transi&ccedil;&atilde;o dos gestores e ainda instrumentalizar e alinhar sobre as mudan&ccedil;as que o programa traz para esse ciclo. As ferramentas que foram apresentadas s&atilde;o importantes n&atilde;o s&oacute; para acompanharmos nosso trabalho, mas tamb&eacute;m fazermos uma avalia&ccedil;&atilde;o da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica&rdquo;, analisou.</p> <p>A Avalia&ccedil;&atilde;o Externa do PMAQ tem in&iacute;cio previsto para abril de 2017. Todas as universidades parceiras v&atilde;o visitar as equipes que aderiram ao programa do 3&ordm; Ciclo. Ser&atilde;o realizadas entrevistas com os profissionais das equipes participantes do PMAQ e enviados os dados ao Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de.</p> <p>Nos dois dias de oficina foram apresentadas estrat&eacute;gias de qualifica&ccedil;&atilde;o, acompanhamento e avalia&ccedil;&atilde;o para a melhoria do trabalho das equipes. &ldquo;Temos a possibilidade de fazer uma avalia&ccedil;&atilde;o hist&oacute;rica do desempenho das equipes. Queremos colaborar com o Estado e munic&iacute;pios na etapa de desenvolvimento do programa e da melhoria cont&iacute;nua de qualidade, al&eacute;m disso esperamos continuar produzindo conhecimento sobre a Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica&rdquo;, Ana Luiza Vilasb&ocirc;as, vice-diretora do Instituto de Sa&uacute;de Coletiva e coordenadora geral da avalia&ccedil;&atilde;o externa do PMAQ na Bahia, que tamb&eacute;m participou da oficina.</p>