facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Governo Federal intensifica combate ao Aedes

Data de publicação: 09/01/2017


Ministério da Saúde realizou primeira reunião de 2017 com gestores locais para reforçar o combate aos criadouros do mosquito


<p style="text-align: justify;">Dando continuidade &agrave;s a&ccedil;&otilde;es de enfrentamento &agrave;s doen&ccedil;as transmitidas pelo Aedes aegypti, o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de realizou o primeiro ciclo de videoconfer&ecirc;ncias de 2017 com as equipes de &ldquo;Combate ao mosquito&rdquo; nos estados, para dialogar sobre as atividades realizadas que ser&atilde;o efetivadas neste ano. As reuni&otilde;es ocorrem quinzenalmente e t&ecirc;m como objetivo avaliar e orientar sobre as a&ccedil;&otilde;es em curso, como a distribui&ccedil;&atilde;o de larvicidas, o andamento das visitas domiciliares e a capacita&ccedil;&atilde;o de agentes, por exemplo.</p> <p style="text-align: justify;">Al&eacute;m das atividades de preven&ccedil;&atilde;o e combate ao mosquito, as videoconfer&ecirc;ncias servem para informar aos novos gestores, que est&atilde;o assumindo, sobre as a&ccedil;&otilde;es desenvolvidas pela pasta em conjunto com os estados e munic&iacute;pios. A Sala Nacional de Coordena&ccedil;&atilde;o e Controle &eacute; a respons&aacute;vel pelas estrat&eacute;gias de combate ao mosquito.</p> <p style="text-align: justify;">Desde o lan&ccedil;amento da campanha nacional de combate ao Aedes, em novembro do ano passado, foi estabelecido pelo Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de que toda sexta-feira &eacute; dia de mobiliza&ccedil;&atilde;o para elimina&ccedil;&atilde;o de focos e poss&iacute;veis criadouros de larvas. A medida visa mostrar a popula&ccedil;&atilde;o a import&acirc;ncia de manter os ambientes limpos durante todos os meses para evitar o nascimento dos mosquitos e a transmiss&atilde;o da dengue, Zika e chikungunya.</p> <p style="text-align: justify;"><strong>Campanha</strong><br /> Durante o ver&atilde;o, o governo federal tem intensificado a atua&ccedil;&atilde;o contra o Aedes aegypti. As iniciativas incluem campanha publicit&aacute;ria em TV, r&aacute;dio, internet e outros meios; distribui&ccedil;&atilde;o de testes r&aacute;pidos de Zika; campanhas educativas; mutir&otilde;es de faxina; etc. No in&iacute;cio de dezembro, foi realizado o dia Nacional de Combate ao Mosquito, com a&ccedil;&otilde;es integradas e simult&acirc;neas em todas as capitais do Pa&iacute;s, em articula&ccedil;&atilde;o com prefeituras, governos estaduais e popula&ccedil;&atilde;o. Ministros de Estado, militares das For&ccedil;as Armadas, agentes de sa&uacute;de e de defesa civil visitaram resid&ecirc;ncias, escolas, &oacute;rg&atilde;os p&uacute;blicos, canteiros de obras e outros locais para conscientizar a popula&ccedil;&atilde;o sobre a import&acirc;ncia do engajamento de todos na luta contra o Aedes aegytpi. A campanha continua com a&ccedil;&otilde;es locais, refor&ccedil;ando as medidas de preven&ccedil;&atilde;o e combate ao mosquito, que s&atilde;o permanentes e cont&iacute;nuas.</p> <p style="text-align: justify;">Com a identifica&ccedil;&atilde;o do v&iacute;rus Zika no Brasil e sua associa&ccedil;&atilde;o com os casos de malforma&ccedil;&otilde;es neurol&oacute;gicas, no segundo semestre de 2015, o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de tem tratado o tema como prioridade. O governo federal mobilizou os &oacute;rg&atilde;os federais para atuar conjuntamente, al&eacute;m de contar com a participa&ccedil;&atilde;o dos governos estaduais e municipais. Vale ressaltar que o Brasil tem um programa permanente de preven&ccedil;&atilde;o e controle do mosquito, com a&ccedil;&otilde;es compartilhadas entre Uni&atilde;o, estados e munic&iacute;pios, durante todo o ano.</p> <p style="text-align: justify;"><strong>Dados</strong><br /> O Brasil registrou, at&eacute; 10 de dezembro, 211.770 casos prov&aacute;veis de Zika, o que representa uma taxa de incid&ecirc;ncia de 103,6 casos a cada 100 mil habitantes. Foram confirmados laboratorialmente, em 2016, seis &oacute;bitos por v&iacute;rus Zika no pa&iacute;s. Em rela&ccedil;&atilde;o &agrave; dengue, foram notificados 1.487.673 casos e 906 mortes. Tamb&eacute;m entre janeiro e 10 de dezembro, o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de registrou 263.598 casos prov&aacute;veis de chikungunya e 159 &oacute;bitos pela doen&ccedil;a.</p> <p style="text-align: justify;">Desde a identifica&ccedil;&atilde;o do v&iacute;rus Zika no Brasil e sua associa&ccedil;&atilde;o com os casos de malforma&ccedil;&otilde;es neurol&oacute;gicas, no segundo semestre de 2015, o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de tem tratado o tema como prioridade, adotando medidas emergenciais, que est&atilde;o sendo colocadas em pr&aacute;tica para intensificar as a&ccedil;&otilde;es de combate ao mosquito. Vale ressaltar que o Brasil tem um programa permanente de preven&ccedil;&atilde;o e controle do Aedes aegypti, com a&ccedil;&otilde;es compartilhadas entre Uni&atilde;o, estados e munic&iacute;pios, durante todo o ano.</p> <p style="text-align: justify;">*Da Ag&ecirc;ncia Sa&uacute;de.</p>