Buscar
  
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Gestores fazem balanço positivo do primeiro dia de debates

Data de publicação: 19/10/2016


Nova metodologia adotada no VII Fórum Nacional de Gestão da AB possibilita maior participação na discussão


<p><em><strong>Nova metodologia adotada no VII F&oacute;rum Nacional de Gest&atilde;o da AB possibilita maior participa&ccedil;&atilde;o na discuss&atilde;o</strong></em></p> <p>Esta quarta-feira (19/10) foi de integra&ccedil;&atilde;o entre os gestores estaduais e municipais da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica e demais atores sociais participantes do VII F&oacute;rum Nacional de Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica. Representantes de todas as regi&otilde;es do pa&iacute;s iniciaram os trabalhos propostos para qualificar a Pol&iacute;tica Nacional de Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica (PNAB) durante todo o dia do encontro em Bras&iacute;lia.</p> <p>A metodologia escolhida para coordenar o debate foi o &ldquo;Caf&eacute; Mundial&rdquo;. O m&eacute;todo estabelece que o processo de discuss&atilde;o aconte&ccedil;a em grupos menores, garantindo o aumento do tempo de fala e maior dinamismo nas proposi&ccedil;&otilde;es sobre os eixos tem&aacute;ticos estabelecidos pela organiza&ccedil;&atilde;o. Entre os pontos positivos, a integra&ccedil;&atilde;o dos grupos e a troca de relatos foram os mais destacados pelos participantes. Leia abaixo o depoimento de alguns gestores.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong><img src="http://blog.atencaobasica.org.br/wp-content/uploads/2016/10/IMG_41911.jpg" dir="ltr" alt="" width="60" height="90" align="left" /></strong><strong>Thiago Frank, coordenador Estadual da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica do Rio Grande do Sul</strong><br /> &ldquo;Foi uma evolu&ccedil;&atilde;o importante com rela&ccedil;&atilde;o ao &uacute;ltimo f&oacute;rum. Fica a sensa&ccedil;&atilde;o de que falta tempo porque suscita muitas discuss&otilde;es, mas estamos conseguindo uma participa&ccedil;&atilde;o maior ao ter espa&ccedil;o de fala igual ao de todos os participantes. Precisamos de m&uacute;ltiplos olhares opini&otilde;es de diferentes lugares para construir uma nova PNAB. A metodologia contribui para a forma&ccedil;&atilde;o desse debate. Acredito que estamos caminhando para formular consensos.&rdquo;</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong><img src="http://blog.atencaobasica.org.br/wp-content/uploads/2016/10/IMG_41741.jpg" alt="" width="60" height="90" align="left" /></strong><strong>Rosiane Aparecida da Silva, representante da Secretaria Estadual de Sa&uacute;de do Paran&aacute;</strong><br /> &ldquo;A metodologia possibilita que pessoas de vis&otilde;es diferentes dialoguem. S&atilde;o muitos temas, mas a produtividade aumentou significativamente. Outro ponto positivo &eacute; ouvirem n&atilde;o uma s&oacute; opini&atilde;o, mas sim de todos que vieram participar e contribuir. Acredito que o resultado deste f&oacute;rum ser&aacute; bem interessante.&rdquo;</p> <p>&nbsp;</p> <p><br /> <strong><img src="http://blog.atencaobasica.org.br/wp-content/uploads/2016/10/IMG_41721.jpg" alt="" width="60" align="left" />Gilian Barbosa, representante da Secretaria Estadual de Sa&uacute;de do Tocantins</strong><br /> &ldquo;A metodologia &eacute; bem ativa, fomentando integra&ccedil;&atilde;o entre os participantes sem que a discuss&atilde;o fique cansativa. Acredito que do f&oacute;rum resultar&aacute; sugest&otilde;es para o aprimoramento para a Pol&iacute;tica Nacional da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica e que estejam de acordo com as necessidades do territ&oacute;rio, levando em considera&ccedil;&atilde;o as especificidades que temos no Brasil. O debate &eacute; instigante! Importante destacar que a discuss&atilde;o tiveram bons representantes n&atilde;o s&oacute; das secretarias, como tamb&eacute;m do CONASEMS, CONASS, universidades e trabalhadores da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica.&rdquo;</p> <p>&nbsp;</p> <p><img src="http://blog.atencaobasica.org.br/wp-content/uploads/2016/10/IMG_41761.jpg" alt="" width="60" height="90" align="left" /><strong>Jos&eacute; Cristiano Soster, diretor da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica da Bahia</strong><br /> A metodologia propicia troca de experi&ecirc;ncias, de an&aacute;lises, aprofundamento nos debates sobre a realidade de cada estado. A proposta do caf&eacute; mundial faz com que equalizemos alguns excessos, al&eacute;m da possibilidade de agregar conhecimento. O m&eacute;todo em si foi adequado e dar&aacute; bons resultados.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong><img src="http://blog.atencaobasica.org.br/wp-content/uploads/2016/10/hugo.jpg" alt="" width="60" align="left" />Hugo Mota, representante da Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica da Secretaria do Rio Grande do Norte</strong><br /> Gostei muito das discuss&otilde;es e as pessoas com quem debati na mesa tamb&eacute;m gostaram da forma como o primeiro dia do f&oacute;rum foi realizado. A metodologia permitiu com que um grupo pequeno pudesse discutir melhor uma proposta e tirar encaminhamentos, al&eacute;m de trazer integra&ccedil;&atilde;o maior para o grupo.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Em breve, disponibilizaremos fotos do primeiro dia de trabalhos.</p> <p>&nbsp;</p>