facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Dia Mundial da Saúde: DAB/SAS lança publicação sobre Diabetes

Data de publicação: 08/04/2016


Publicação, já disponível para download, traz orientações aos profissionais de saúde relacionadas ao diagnóstico e assistência adequada a fim de evitar futuras complicações.


<p style="text-align: justify;">Para marcar o Dia Mundial da Sa&uacute;de, comemorado na &uacute;ltima quinta-feira (7), o Departamento de Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica/SAS/MS disponibilizou a vers&atilde;o online do <a href="http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/manual_do_pe_diabetico" target="_blank">Manual do P&eacute; Diab&eacute;tico</a>, elaborada em parceria com a Coordena&ccedil;&atilde;o-Geral de Aten&ccedil;&atilde;o &agrave;s Pessoas com Doen&ccedil;as Cr&ocirc;nicas (CGAPDC/DAET/SAS/MS), dirigido a profissionais de sa&uacute;de na assist&ecirc;ncia &agrave; pessoa com Diabetes. O lan&ccedil;amento aconteceu em evento na Organiza&ccedil;&atilde;o Pan-Americana de Sa&uacute;de (OPAS), em Bras&iacute;lia, com a presen&ccedil;a de autoridades, representantes da Sociedade Civil Organizada e trabalhadores da sa&uacute;de.</p> <p style="text-align: justify;">O manual chama aten&ccedil;&atilde;o para o fato de que cerca de 20% das interna&ccedil;&otilde;es relacionadas ao diabetes se devem a les&otilde;es nos membros inferiores e 85% das amputa&ccedil;&otilde;es n&atilde;o traum&aacute;ticas s&atilde;o precedidas de feridas. Nesse sentido, ser&atilde;o abordados temas como a relev&acirc;ncia do cuidado com os p&eacute;s para a pessoa com diabetes melitus (DM), as a&ccedil;&otilde;es preventivas e educativas que devem ser associadas ao exame peri&oacute;dico, a rotina recomendada para avalia&ccedil;&atilde;o dos p&eacute;s e os tratamentos recomendados para as principais altera&ccedil;&otilde;es do exame. <br /> <br /> O crescente n&uacute;mero de pessoas vivendo com diabetes no mundo levou a Organiza&ccedil;&atilde;o Mundial da Sa&uacute;de (OMS) a definir esse como o tema do Dia Mundial da Sa&uacute;de. O <a href="http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/204871/1/9789241565257_eng.pdf" target="_blank">Panorama do Diabetes no Mundo</a>, apresentado pela entidade e ainda dispon&iacute;vel em ingl&ecirc;s, estima que 422 milh&otilde;es de adultos no mundo (8,5% da popula&ccedil;&atilde;o) viviam com diabetes em 2014; em 1980, havia 108 milh&otilde;es (4,7%). As principais complica&ccedil;&otilde;es que podem estar relacionadas &agrave; diabetes s&atilde;o cegueira, insufici&ecirc;ncia renal, amputa&ccedil;&atilde;o de membros inferiores e outras consequ&ecirc;ncias em longo prazo que impactam significativamente na qualidade de vida.<br /> <br /> Para o representante da OPAS/OMS no Brasil, Joaqu&iacute;n Molina, os investimentos na Aten&ccedil;&atilde;o Prim&aacute;ria em Sa&uacute;de s&atilde;o fundamentais para prevenir mortes e complica&ccedil;&otilde;es causadas pelo Diabetes, que tornam o acesso ao diagn&oacute;stico e monitoramento mais eficazes, al&eacute;m de a&ccedil;&otilde;es de promo&ccedil;&atilde;o de alimenta&ccedil;&atilde;o saud&aacute;vel, atividade f&iacute;sica e autocuidado, al&eacute;m de acesso aos medicamentos essenciais para o controle da diabetes, como a insulina. &ldquo;No caso do Brasil, essa garantia de acesso ao atendimento da sa&uacute;de &eacute; expl&iacute;cita atrav&eacute;s do SUS para todos seus cidad&atilde;os, e est&aacute; funcionando&rdquo;, ressaltou Molina.<br /> <br /> Para a OMS, a melhor forma que as pessoas t&ecirc;m de prevenir o diabetes &eacute; seguir uma dieta saud&aacute;vel, evitando alimentos ultraprocessados &ndash; ricos em calorias e pobres em nutrientes &ndash; e bebidas a&ccedil;ucaradas, al&eacute;m de realizar atividades f&iacute;sicas regularmente para manter um peso saud&aacute;vel. <br /> <br /> Essa tamb&eacute;m &eacute; a vis&atilde;o do Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de, que investe em pol&iacute;ticas de promo&ccedil;&atilde;o da sa&uacute;de e redu&ccedil;&atilde;o de agravos por doen&ccedil;as cr&ocirc;nicas. As mais de 40 mil equipes de Sa&uacute;de da Fam&iacute;lia cobrem atualmente mais de 60% do territ&oacute;rio brasileiro e contam com o apoio de profissionais, como nutricionistas, fisioterapeutas e de educa&ccedil;&atilde;o f&iacute;sica que ficam nos mais de 4 mil N&uacute;cleos de Apoio &agrave; Sa&uacute;de da Fam&iacute;lia (NASF). Tamb&eacute;m s&atilde;o realizadas a&ccedil;&otilde;es de promo&ccedil;&atilde;o &agrave; sa&uacute;de com mais de 18 milh&otilde;es de alunos do ensino fundamental por meio do Programa Sa&uacute;de na Escola. Al&eacute;m disso, o Programa Academia da Sa&uacute;de, que j&aacute; conta com 1.568 polos com equipamentos e profissionais qualificados, incentiva a pr&aacute;tica de atividade f&iacute;sica em v&aacute;rios munic&iacute;pios brasileiros. Somam-se a estas iniciativas a&ccedil;&otilde;es de educa&ccedil;&atilde;o permanente do DAB, as publica&ccedil;&otilde;es do departamento como o <a href="http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/guia_alimentar2015" target="_blank">Guia Alimentar para a Popula&ccedil;&atilde;o Brasileira</a>&nbsp;e o livro <a href="http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/livro_alimentos_regionais_brasileiros" target="_blank">Alimentos Regionais Brasileiros</a>.<br /> <br /> <strong>Vigitel 2015</strong> &ndash; Ainda durante a atividade do Dia Mundial da Sa&uacute;de, o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de apresentou os dados da pesquisa Vigitel 2015. O estudo monitora fatores de risco para doen&ccedil;as cr&ocirc;nicas, atualmente respons&aacute;veis por 72% dos &oacute;bitos no pa&iacute;s. Foram entrevistados por telefone 54 mil adultos (18 anos ou mais) que vivem nas capitais brasileiras.<br /> <br /> O diabetes &eacute; mais frequente nas mulheres (7,8%) que nos homens (6,9%) e se torna mais comum com o avan&ccedil;o da idade. Entre as cidades, o Rio de Janeiro apresentou o maior &iacute;ndice (8,8%), seguido de Porto Alegre (8,7%) e Campo Grande (7,9%). Palmas (3,9%) apresenta o menor percentual de popula&ccedil;&atilde;o adulta com diagn&oacute;stico de diabetes, junto com S&atilde;o Lu&iacute;s (4,4%), Boa Vista (4,6%) e Macap&aacute; (4,6%).<br /> <br /> Apesar do avan&ccedil;o do diabetes no pa&iacute;s, o n&uacute;mero de interna&ccedil;&otilde;es devido a complica&ccedil;&otilde;es da doen&ccedil;a reduziu 11,5% nos &uacute;ltimos cinco anos. Em 2015, foram 67,1 interna&ccedil;&otilde;es por 100 mil habitantes contra 75,9 por 100 habitantes em 2010. Ano passado, foram registradas 137,4 mil interna&ccedil;&otilde;es por agravos da doen&ccedil;a no SUS, a um custo de R$ 92 milh&otilde;es. Esse &eacute; o resultado de pol&iacute;ticas voltadas &agrave; melhoria do atendimento na Aten&ccedil;&atilde;o B&aacute;sica e expans&atilde;o do acesso a medicamentos.<br /> <br /> A mortalidade prematura (pessoas com menos de 70 anos) tamb&eacute;m caiu entre 2000 e 2013, acompanhando a tend&ecirc;ncia em rela&ccedil;&atilde;o ao &oacute;bito por Doen&ccedil;as Cr&ocirc;nicas N&atilde;o Transmiss&iacute;veis (DCNT) nessa faixa et&aacute;ria, que reduziu 2,5% ao ano no per&iacute;odo. Esse &iacute;ndice est&aacute; acima da meta estipulada pelo Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de, que era de queda de 2% ao ano. Mas ainda &eacute; alto o n&uacute;mero de pessoas que morrem por causa do diabetes, sendo que no Brasil foram registradas 58.017 &oacute;bitos em 2013.</p> <p style="text-align: justify;">Confira as <a href="http://www.flickr.com/photos/140692944@N03/albums/72157666814723546 " target="_blank">fotos</a> do evento no <em>flickr</em> do DAB.</p> <p style="text-align: justify;"><em>Com informa&ccedil;&otilde;es da OPAS e Nucom/SAS</em><br /> </p>