Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
Buscar
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção Primária à Saúde- SAPS

 

Atenção Primária é tema de aula aberta em Barbacena (MG)

Data de publicação: 03/08/2022


Encontro reuniu alunos de medicina e profissionais de saúde do SUS. Corpo técnico do Ministério da Saúde ainda visitou UBS e rede neonatal e encontrou gestores do município mineiro


Foto: Laísa Queiroz/MS

Que a Atenção Primária é a porta de entrada para o Sistema Único de Saúde (SUS) muita gente sabe. Mas como ela funciona dentro da rede? Para responder essa pergunta, uma dúvida comum entre os estudantes da Faculdade de Medicina de Barbacena (Funjobe), em Minas Gerais, o Ministério da Saúde participou de uma aula aberta no auditório da instituição.

O secretário de Atenção Primária, Raphael Câmara, lembrou que muitos dos presentes podem vir a trabalhar em unidades básicas de saúde (UBS) após a graduação, inclusive por meio dos programas de provimento federal, e por isso é importante entender o papel de um médico nesses espaços. “Esse nível de atenção tem a capacidade de resolver a maior parte das queixas do cidadão, promover a saúde e organizar todo o fluxo do SUS”, explicou.

Também foi abordado o funcionamento do programa de financiamento da Atenção Primária, o Previne Brasil, que abrangeu dúvidas de profissionais de saúde da cidade, que também participaram da apresentação. O tema ainda fez parte de uma reunião entre técnicos do Ministério da Saúde e gestores locais, que buscam aumentar a nota no programa a partir dos indicadores de desempenho, do incremento de equipes e dos cadastros dos usuários (atualmente, a cobertura da Atenção Primária chega a 69,3% da população).

Em Barbacena, os maiores destaques vão para os indicadores 2 (proporção de gestantes com exames de sífilis e HIV realizados) e 3 (proporção de gestantes com exames odontológicos realizados). O primeiro passou de 19% no terceiro quadrimestre de 2021 para 41% nos primeiros quatro meses deste ano, tornando-se o indicador com maior crescimento no município. Já o segundo saltou de 12% para 21% no mesmo período.

A equipe do Ministério da Saúde ainda visitou a UBS Senhora das Dores, que fica na zona rural, e a Santa Casa de Misericórdia, que apoia a gestão pública. Os médicos do hospital filantrópico debateram o funcionamento da rede neonatal (que concentra os atendimentos da região) com o corpo técnico da pasta, que incluiu a secretária de Atenção Especializada à Saúde, Maíra Batista Botelho.

CCOM/Saps/MS