Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
Buscar
Aumentar a fonte do texto Normalizar a fonte do texto Diminuir a fonte do texto   
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção Primária à Saúde- SAPS

 

Saúde e tecnologia: projeto Linhas de Cuidado leva conhecimento interativo para o SUS

Data de publicação: 18/03/2021


Materiais on-line orientam profissionais de saúde, gestores e cidadãos quanto à identificação de agravos e onde buscar atendimento 


Orientar o serviço de saúde para que ele cumpra o papel de cuidado do paciente e de suas necessidades é uma estratégia que contribui para o fortalecimento da assistência, e também da promoção e da prevenção em saúde. Para reforçar esse princípio, a Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde (Saps/MS), em parceria com o Instituto para Avaliação de Tecnologia em Saúde (IATS), colocaram no ar a Linhas de Cuidado, uma plataforma interativa com uma série de 24 materiais temáticos voltados para a orientação dos profissionais de saúde, gestores e cidadãos. 

Os conteúdos padronizam a organização do atendimento no sistema de saúde e descrevem a trajetória adequada que o paciente deve percorrer nas redes de atenção à saúde. Um de seus objetivos é promover a integração de ações e serviços desde a unidade de saúde na Atenção Primária até os serviços especializados. Para a construção da primeira Linha de Cuidado, cujo tema é o acidente vascular cerebral (AVC), foram levantados dados de protocolos, diretrizes e normas técnicas previamente estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde estaduais e municipais. 

O secretário de Atenção Primária à Saúde (APS), Dr. Raphael Câmara, destaca que a plataforma interativa e as publicações facilitarão os fluxos de atendimento no SUS. “As Linhas de Cuidado são ferramentas que apoiam uma série de serviços como atendimento e monitoramento de pacientes e que servem para tirar dúvidas ou dar continuidade a tratamentos, além de facilitar os diagnósticos de doenças”, ressalta.

A Linha de Cuidado do AVC no adulto já está disponível na plataforma, site de fácil navegabilidade. Lá é possível indicar o nível de atenção em que a pessoa se encontra (UBS, UPA, Samu ou unidade hospitalar) e visualizar o fluxo de tratamento que melhor se adequa àquele paciente. No campo de acesso rápido, estão disponíveis a definição, as referências bibliográficas e as fichas técnicas da Linha de Cuidado consultada. 

A escolha desse primeiro conteúdo para a plataforma não foi à toa: o AVC é a segunda principal causa de morte e incapacidade nos países latino-americanos e no mundo. Entre 1990 e 2017, o número de pessoas com AVC aumentou em 81%, e a sobrevida após derrame cerebral em 95%, de acordo com estudo comparativo realizado pelo Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde de Seattle (EUA). Também existe um esforço global, liderado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelas Nações Unidas, para reduzir as doenças crônicas não transmissíveis, e o AVC é alvo de cuidados devido ao grande impacto na saúde.


Promoção da saúde, prevenção, tratamento e reabilitação

Com os materiais disponibilizados na plataforma, espera-se reforçar as ações e atividades de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação a serem desenvolvidas por equipe multidisciplinar em cada serviço de saúde. Com foco na padronização de ações, além de promover a comunicação entre as equipes, serviços e usuários de uma Rede de Atenção à Saúde, a iniciativa pretende organizar  um cuidado continuado.

As Linhas de Cuidado foram pensadas com base nas mais atualizadas evidências científicas existentes no Brasil e no mundo, destacou a pesquisadora do IATS, Mariana Vargas Furtado. “As linhas foram organizadas em um sistema que simplifica o conjunto de informações, com o objetivo de orientar gestores e profissionais sobre o melhor fluxo de atenção dos pacientes, com rigor ético e científico. Esperamos que os resultados sejam a qualificação do acesso aos cuidados e a definição cada vez mais racional dos recursos disponíveis para atender mais pessoas”, explica.

Os temas das próximas linhas serão: hipertensão arterial sistêmica, diabetes melittus, transtorno do espectro autista, obesidade, câncer de colo do útero, câncer de mama, HIV/Aids, hepatites virais,  pré-natal de baixo risco, puericultura, tabagismo, síndrome congênita do vírus zica, doença renal crônica, dor torácica,  DPOC, insuficiência cardíaca, tuberculose, depressão e risco de suicídio, álcool, demência, ansiedade, asma e lombalgia.

As Linhas de Cuidado estão sendo desenvolvidas em formato digital para que sejam de fácil utilização para todos os brasileiros. Os conteúdos podem ser acessados pelo computador, smartphone e tablets, no momento do atendimento ao paciente. Os materiais também já estão disponíveis em formato PDF para download e impressão. Todas as linhas contarão também com uma página específica para o paciente e para os gestores de saúde. 
 


Fonte: - Autor(es): -