Buscar
  
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Ministério da Saúde investe em ações de saúde mental durante a pandemia

Data de publicação: 09/10/2020


De janeiro a julho deste ano, foram realizados mais de 165 mil atendimentos nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e na Atenção Primária


O Ministério da Saúde reforça o compromisso em defesa da saúde mental no Sistema Único de Saúde (SUS) neste 10 de outubro, Dia Mundial da Saúde Mental. A data, instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), busca conscientizar a população sobre os cuidados com doenças mentais e pela prevenção ao suicídio.

Durante a pandemia da Covid-19, a pasta recomendou aos gestores dos serviços da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) a não interromperem os atendimentos, porém tomando todas as medidas de prevenção para evitar a disseminação do coronavírus. Segundo dados preliminares de 2020, de janeiro a julho foram realizados 165.562.84 atendimentos de saúde mental em Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e em estabelecimentos da Atenção Primária à Saúde.

“Nós estamos trabalhando para que possamos ampliar nossa rede de assistência para que a nossa população seja atendida de uma forma responsável, adequada e igual para todos. Nesse período da pandemia, nós incentivamos a abertura de novos serviços, visando sempre o cuidado e a melhor atenção à nossa população”, explica a coordenadora de Saúde Mental do Ministério da Saúde, Maria Dilma Alves Teodoro.

A RAPS amplia o acesso da população à atenção psicossocial através do acolhimento, acompanhamento contínuo e atenção às urgências e emergências, de forma a promover vínculos e garantir os direitos das pessoas que precisam de tratamento. Atualmente, a rede funciona em todos os estados brasileiros, contando com:

• 42 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 144 Consultórios de Rua; 
• 2.657 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS); 
• 66 Unidades de Acolhimento (Adulto e Infantojuvenil);
• 1.641 Leitos em Hospitais Gerais; 
• 13.877 Leitos em Hospitais Psiquiátricos; 
• 50 Equipes multiprofissionais de atenção especializada em Saúde Mental; 
• 691 Residências Terapêuticas (SRT). 

Neste ano, já foram investidos R$ 1,1 milhão para implantação de novos serviços para atendimento à saúde mental, o que proporcionou a abertura de 24 novos CAPS, 11 Serviços de Residência Terapêutica (SRT), 01 Unidade de Acolhimento Infanto-juvenil e 40 novos leitos de saúde mental em hospital geral. Também foram habilitados 21 Equipes Multiprofissionais de Atenção Especializada de Saúde Mental para atendimento ambulatorial.

Por meio da Portaria nº 2.516, de 21 de setembro de 2020, foi firmada a transferência de recursos financeiros de custeio para aquisição de medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica utilizados no âmbito da saúde mental, com impacto orçamentário de R$ 649.833.472,83.

Ansiedade na pandemia 
Através de um questionário online, divididos em três fases, o Ministério da Saúde está reunindo informações e monitorando a situação da saúde mental dos brasileiros neste ano. Dados preliminares da primeira etapa da pesquisa mostraram que a ansiedade é o transtorno mais presente no período.

As outras duas etapas ainda estão em andamento e também investigam o uso de álcool e outras drogas durante a pandemia, assim como a procura dos participantes por serviços de saúde mental. Os resultados finais do estudo serão divulgados após o final da terceira fase, em meados de dezembro de 2020. O objetivo é acompanhar a evolução dos participantes das fases iniciais da pesquisa com relação aos transtornos citados. 

Quarta onda
De acordo com Maria Dilma, o cenário provocado pela Covid-19 trouxe um grande desafio para a sociedade devido às novas formas de convívio e de trabalho. O Ministério da Saúde está atento à chamada quarta onda, relacionada ao aumento de casos de doença mental, incentivando ampliação da rede de assistência, para garantir cuidado a todos.

“O momento pós pandemia no preocupa. As pessoas estão adoecendo, necessitando de cuidados. E é muito importante buscar ajuda, até para que possamos prevenir quadros mais graves. Realmente, a saúde mental do mundo está comprometida em função de tudo que estamos vivendo”, destaca a coordenadora de Saúde Mental do Ministério da Saúde.

Entre as ações realizadas pela pasta durante o ano, está o Projeto Telepsi, realizado¿em parceria com o Hospital das Clínicas de Porto Alegre, que oferece teleconsulta psicológica e psiquiátrica para profissionais dos SUS que estão no enfrentamento à Covid-19 e recentemente ampliada para trabalhadores dos serviços essenciais.

Além disso, foram lançadas uma série de ações com o objetivo de informar à população sobre questões relacionadas a doenças mentais. Entre elas, estão o programa “Mentalize”, no YouTube do Ministério da Saúde, e a disponibilização de cursos online e gratuitos sobre prevenção do suicídio e da automutilação com as “Ações de Educação em Saúde em Defesa da Vida”, que estão com inscrições abertas até o dia 26 de outubro através do site prevencaoevida.com.br.

Via Agência Saúde