facebook   flickr   youtube   
Buscar
   facebook   flickr   youtube   
  

facebook   flickr   youtube   
Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Biblioteca / Publicações


Livros

Estratégia de Fortificação caseira no Brasil: workshop 29 e 30 de setembro de 2011 Brasília - DF
Estratégia de Fortificação caseira no Brasil: workshop 29 e 30 de setembro de 2011 Brasília - DF Livro Ministério da Saúde 2011 Ministério da Saúde Programas e Políticas de Alimentação e Nutrição. Saúde da Criança. Desnutrição Infantil. Doenças da Nutrição. Anemias Nutricionais. Deficiência de Ferro. Agravos à Saúde. Alimentação e Nutrição. Deficiência de Micronutrientes.
Clique aqui para realizar o download BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da família no Brasil: uma análise de indicadores selecionados: 1998-2005/2006. Brasília: Ministério da Saúde, 2008. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios) Oficina de Trabalho sobre a Estratégia de Fortificação Caseira no Brasil, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com a Unicef/Brasil, nos dias 29 e 30 de setembro, em Brasília, na qual se reuniram representantes do Ministério da Saúde, Anvisa e sociedades médicas, pesquisadores brasileiros e internacionais e representantes dos governos do México, Peru e Equador. O principal objetivo da reunião foi conhecer as experiências bem-sucedidas de programas de fortificação caseira com micronutrientes em pó e debater os desafios para a implementação da estratégia de fortificação caseira no Brasil. Dentre os temas discutidos, destacaram-se: o cenário nutricional e das políticas de saúde e nutrição para as crianças brasileiras, com ênfase nos avanços da redução da desnutrição e no problema de saúde pública representado pela anemia no Brasil; a importância dos micronutrientes no desenvolvimento infantil; a eficácia, efetividade, segurança e mecanismos de implementação da estratégia de fortificação caseira, tendo em vista as evidências e experiências internacionais; as experiências nacionais do Equador, México e Peru, em que se destacaram, como aspectos comuns, a logística da implementação dos programas nacionais e a importância de estratégias de comunicação para profissionais de saúde e do monitoramento e avaliação das iniciativas; os desafios para o planejamento e implementação da estratégia de fortificação caseira no Brasil; os aspectos regulatórios dos múltiplos micronutrientes em pó no Brasil; o monitoramento e a avaliação para as estratégias.