Buscar
  
  

Ministério da Saúde - MS
Secretaria de Atenção à Saúde - SAS
Departamento de Atenção Básica - DAB

 

Prevenção e Controle de Agravos Nutricionais

Deficiência de Ferro


A anemia por deficiência de ferro, no Brasil, é o problema nutricional de grande magnitude e acomete principalmente as crianças, as mulheres em idade fértil e as gestantes. No Brasil, a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde - PNDS 2006 avaliou, pela primeira vez em nível nacional, a prevalência de anemia em crianças e observou que 20,9% das menores de 5 anos apresentam anemia, ou seja, aproximadamente 3 milhões de crianças brasileiras. As maiores prevalências foram observadas no Nordeste (25,5%), Sudeste (22,6%) e Sul (21,5%). A região Norte (10,4%) e a região Centro-Oeste (11,0%) apresentaram as prevalências mais baixas. No entanto, diversos estudos conduzidos em diferentes locais identificaram prevalência de anemia em crianças superior a 50% (Spinelli 2005; Jordão 2009; Vieira 2010). A prevalência de anemia em mulheres no país, avaliada pela PNDS, é de 29,4%, sendo que os maiores valores foram observados nas regiões Nordeste (39%), Sudeste (28,5%) e Sul (24,8). A prevalência observada para as mulheres residentes na região Centro-Oeste é de 20,1% e 19,3% na região Norte.

Diversos estudos realizados no País apontam que a mediana da prevalência de anemia em crianças menores de cinco anos é de 50%, chegando a 52% naquelas que frequentavam escolas/creches e 60,2% nas que frequentavam Unidades Básicas de Saúde (JORDÃO; BERNARDI; BARROS FILHO 2009; VIEIRA; FERREIRA, 2010).

A anemia traz sérias consequências, incluindo o aumento na mortalidade em mulheres e crianças, diminuição da capacidade de aprendizagem e diminuição da produtividade em indivíduos em todos os ciclos vitais. Esses efeitos perversos sobre a saúde física e mental afetam a qualidade de vida e a produtividade. Diante desse panorama, é de extrema importância a adoção de políticas públicas para prevenção e controle da anemia por deficiência de ferro no país.

Diversos são os fatores reconhecidos como determinantes da anemia. Veja o diagrama abaixo que aponta as principais causas e as janelas de oportunidade para a prevenção da anemia e as possíveis intervenções para controlar tais fatores.


Em maio de 1999, o Ministério da Saúde, com o intuito de unir forças para a redução da prevalência da anemia por deficiência de ferro no país, estabeleceu o Compromisso social para a redução da anemia ferropriva no Brasil. O propósito do Compromisso foi definir as bases e os mecanismos entre as partes (MS, estados e municípios), para promover ampla mobilização nacional, em prol da redução da anemia por deficiência de ferro no país, por intermédio da promoção da alimentação adequada e saudável, da orientação do consumidor para a diversificação de dieta a baixo custo, da distribuição de suplementos na rede de saúde para grupos populacionais específicos e da fortificação das farinhas de trigo e milho. Mais recentemente, a Estratégia de Fortificação da Alimentação Infantil com Micronutrientes (vitaminas e minerais) em Pó – NutriSUS foi lançada como mais uma ação de prevenção da anemia em crianças de 06 a 48 meses.

Conheça mais sobre as ações desenvolvidas pelo Ministério da Saúde para a prevenção da anemia clicando abaixo: